A Desculpa do "Eu Sou Assim!"


Dizem que, quando repetimos uma coisa por mais ou menos vinte e um dias, aquilo torna-se hábito. Quando algo se torna hábito, você deixa de perceber que está fazendo e aquilo passa a ser parte de você. Como quando estamos dirigindo e olhamos no retrovisor e praticamente nem notamos, ou quando apagamos a luz ao sair de um cômodo, acontece sem percebermos, mas tivemos que aprender a tornar tudo isso um hábito, fazendo religiosamente. Se você por exemplo, não costuma lavar as mãos ao sair do banheiro, não apaga a luz ao sair de um cômodo, esquece a casa destrancada, chega sempre atrasado aos compromissos, não toma banho, você está criando um mau hábito.
Criamos um mau hábito muitas vezes por preguiça, principalmente se ele exige alguma responsabilidade e não tem nenhuma cobrança de volta pra que seja feito. O problema, é quando este hábito, não é trivial na vida, e sim, ele atrapalha a vida alheia e passa a fazer parte da sua personalidade como algo realmente muito incômodo.

Auto-Indulgência
Eu Sou Assim, Aceite Meus Defeitos!


O Auto-Indulgente, é aquele que tem piedade de si mesmo, fica justificando os próprios erros, e espera que todo mundo os aceite, sem fazer nada pra mudar. Vou dar exemplos que vemos no dia a dia. Uma mulher sempre apronta escândalos, outra que tem crises de ciúme doentio em público, que costuma humilhar pessoas mais simples que ela, ou alguém que tem o hábito de chegar atrasado, ou vai ao banheiro de porta aberta. Ok, citei exemplos de dimensões diferentes, mas que no final dão o mesmo resultado na pessoa. A mulher escandalosa, será desagradável para o namorado, para os que estão à sua volta, e esta, irá sempre dizer que é o jeito dela, pra justificar o fato de não querer fazer nada pra abandonar este péssimo hábito. O mesmo com os outros exemplos, porém, deixar a porta aberta ao ir no banheiro de sua casa, não tem impacto negativo nenhum na relação, ao menos na sua vergonha, caso esqueça que tem visita em casa, já que aquilo é um hábito e você nem nota que está fazendo.

Quanto maior a proporção do problema, pior é a chance de uma pessoa suportar aquilo. Às vezes perdemos alguém, justificamos para nós mesmos e para nossos amigos, que aquela pessoa não soube nos aceitar como a gente era.

Mais sobre culpar os outros em: Terminou? A Culpa é Sua!

Como já citei em outra postagem, é muito fácil dizer que as pessoas precisam aceitar nossos erros, e mais fácil ainda, se aproveitamos do sentimento que os outros tem por nós, para continuarmos com nossos péssimos hábitos, se aproveitando do amor alheio, só por preguiça.

Mudar Dá Trabalho!

Sim! Tornar-se uma boa pessoa dá trabalho, porque na maior parte das vezes, não queremos ouvir dos outros que temos defeitos e quais são. Muitas vezes só queremos apontar o defeito do outro, e quando reconhecemos um, achamos que não dá pra mudar, porque já faz parte de nós.

Errado!
Como eu disse acima, desde as boas coisas que fazemos, até mesmo usar o vaso sanitário, é um hábito, que aprendemos ao longo de algum tempo. Somos ensinados ou por nossos pais, ou pelos colegas de escola, pela própria vida, ou quebrando a cara sozinhos. Mas aprendemos. Uma pessoa pode ser comparada a um computador por exemplo: cada peça é montada de acordo com a necessidade, ou o usuário. Se ele gosta de jogos, compra acessórios para melhorar a performance de jogos. Se ele gosta de som, pra melhorar a performance do som, assim é com a gente. Se trabalhamos com pessoas, melhoramos nossa capacidade de lidar com elas, de dialogar, temos que aprender a ouvir, a convencer um cliente, a aceitar críticas, a resolver problemas etc. Num Relacionamento funciona mais ou menos assim, a outra pessoa, é como uma metade que irá nos complementar, e precisamos nos moldar para que ambos se encaixem perfeitamente e combinem, por isso cabe aos dois, mudarem os hábitos que incomodam ao outro.

Pode parecer simples com palavras, mas não é. Deixar de ofender o outro só porque ele cometeu um erro bobo, sendo que aquilo é um mau hábito seu, vai ser difícil de fazer, mas pode ser feito. Pensar duas vezes antes de ser agressivo, deixar que o outro fale ao invés de falar por cima, respeitar e pedir desculpas, são tarefas árduas, mas que irão fazer uma diferença gritante na harmonia do casal.

Ao aceitar um compromisso, esteja pronto para mudar os hábitos, isso serve para um emprego, para um novo empreendimento, para uma nova casa, ou qualquer passo que damos na vida. Até mesmo hoje, você sabe muito bem quais são seus maus hábitos. Pequenos ou não, se são maus, é bom eliminá-los. Ser uma pessoa melhor, só depende de você, e de ninguém mais. Não espere que o outro mude primeiro, estará sendo uma bela desculpa esfarrapada pra não começar uma verdadeira limpeza dentro de si. Boa sorte!