Separação à Vista

Cuidados que precisam ser tomados durante uma separação, principalmente com os filhos


Chega um momento em que a separação é a única solução num casamento. Nessas horas, você se pega pensando apenas em si próprio, porque cansou de estar sempre pensando nos outros e deixando a própria vida em segundo plano. É aí que mora o perigo.

Bem Material

Em geral, quem vai sair de casa, martela em sua cabeça por semanas ou meses, tentando buscar uma forma de fazer isso. Normalmente, ele não está pensando nos sentimentos dos outros, mas sim em como tomar essa decisão difícil. Ele passa mais tempo tentando tomar coragem do que pensando nas consequências reais. Dinheiro, casa, bens, não costuma ser o pior de tudo na separação.

Enquanto o casal foca seu pensamento nos bens materiais, acabam esquecendo dos filhos. O pensamento dele irá apenas se focar nas coisas que o filho terá, mas não nos sentimentos dele. É bem provável que a grande maioria dos casais não tenha idéia do rombo que farão no coração dos filhos ao se separaram, principalmente aqueles filhos mais ligados à quem está de saída.

A Influência

O momento que antecede uma separação, gera estresse pra todo mundo. Algumas separações acontecem de forma repentina, como uma traição descoberta, sem hora marcada, ou uma briga definitiva, dentre as milhares de brigas que sempre vinham acontecendo antes.

É mais incomum que uma separação aconteça no meio da paz. Mas alguns casais conseguem manter as aparências, e tornar tudo menos doloroso para seus filhos.

Onde muita gente se engana, é na parte em que acham que apenas os filhos mais novos sofrem.Todos eles sentem, e talvez os mais velhos sintam ainda mais, porque estão acompanhando todos os problemas e já são adultos o suficiente pra saber o porque das coisas. Eles irão tomar as dores dos pais quando se separarem, tomar partido, e decisões por si só.

Os Filhos

Os filhos mais velhos precisam lidar com os próprios sentimentos, eles irão sentir a separação como os pais. Embora possam estar de acordo com tudo aparentemente, eles irão no fundo estar inconformados e torcendo para que nada daquilo siga adiante. Também existe a grande possibilidade do filho ficar com raiva de quem está saindo de casa, porque tomará as dores da separação pra si. Ele não irá ver que aquela separação é apenas entre o pai e a mãe, mas de certa forma, ele também estará se sentindo "abandonado".

Os filhos são como uma bola  nas mãos dos pais. Dos pais, aquele que foi abandonado, sentirá medo de perder o amor do filho e sentirá ciúmes. Os pais acabam usando sem querer os filhos como pombo correio para saber informações do outro, e também como medidor de importância.
Tudo o que os pais não fazem, é pensar na situação do filho em questão. Como ele está se sentindo? Qual impacto a separação trouxe pra ele? Qual a verdadeira opinião dele?

As crianças menores irão sofrer em meio de brigas judiciais, se forem requisitadas. Perguntar a um filho "qual dos dois ele prefere", "com quem ele quer ficar", coisas do tipo, são perguntas estúpidas e injustas. Nunca faça uma criança escolher entre pai ou mãe, dizer de quem mais gosta. Mesmo que haja uma resposta, ela nunca será totalmente verdadeira. Nada que é feito sob pressão é sensato.

O Final

Não importa o quanto um casal tente amenizar os efeitos do divórcio, os filhos serão os mais afetados. Nenhum deles irá aceitar um novo parceiro para o pai ou a mãe. Meninos, não aceitarão facilmente um namorado pra mãe, e meninas, não aceitarão facilmente uma namorada nova pro pai.

Por mais que os anos passem, e eles aceitem melhor as situações, é bom saber que pra eles, no fundo, tudo o que mais desejariam, seria que os pais voltassem a viver juntos em paz, e que as diferenças e problemas fossem superados. Embora quando separamos, sabemos que as coisas não são bem assim, precisaremos como pais maduros, lidar com o que se passa na cabeça de um filho.

É preciso que os pais antes de uma separação, pensem e conversem com os filhos abertamente, e procurem fazer com que eles entendam melhor e sofram menos de início, do que fazer o corte de forma brusca e traumática, porque muitas vezes isso é inevitável, e fará um buraco imenso irreparável, que poderá até mesmo, influenciar a vida deles e forma de pensar sobre o casamento no futuro.