Doente de amor

No desabafo do leitor de hoje, a leitora perde a razão e tudo o que ela pensa é ele.

O desabafo de hoje é da Michelle. A história dela mostra pra gente como uma pessoa pode fazer tanto mal pra nossa saúde, pra nossa vida, e até quando iremos nos humilhar por alguém que não se importa tanto.


A leitora diz: Quero ele de volta!
Umombroamigo diz: Ele não gosta de você o suficiente.


Acho que como todas as pessoas que escrevem para você no blog, estou passando por um momento muito delicado em minha vida.
Bom, cinco anos atrás, quando estava no ensino médio, eu era apaixonada por um colega meu, que não me dava bola.

Desencanei e segui com a vida, acontece que depois de cinco anos sem vê-lo, o reencontrei no Facebook e marcamos de nos encontrar.
Mudamos muito com o passar dos anos. Eu tive um relacionamento conturbado de 4 anos, e ele até papai já era.

Ficamos uma vez, duas vezes, e quando vimos não nos desgrudávamos um segundo sequer.

Era no MSN, era no telefone, estávamos sempre juntos.
Na primeira semana, me apresentou para mãe dele, na segunda para a Irmã. Na terceira já estava me apegando demais.

Como sou meio ciumenta dava umas loucas em mim e eu terminava do nada, mas sempre voltava correndo no dia seguinte.
Já estava umas duas semanas marcado que ele iria em um aniversário comigo, até apareceu um dia antes lá e casa, e perguntou que roupa deveria ir. No dia seguinte (data da festa) simplesmente desapareceu. Liguei umas 20 vezes e ele não atendeu. Liguei para a mãe dele, e ela disse que ele tava dormindo e depois sairia com ela.


Eu entrei em pânico, chorei a noite toda, mas mandei uma mensagem off mesmo no MSN terminando tudo. Acreditava que ele viria me procurar mas passou uma semana e nada. Sexta-feira da semana seguinte fui buscar algumas coisas que tinha esquecido na casa dele, a tia dele me atendeu e eu pedi por ele, comecei a chorar, entrei em pânico. Disse que sabia que ele estava em casa, e tinha mandado ela dizer que não. Ela disse que ele tinha ido buscar o filho dele na escolinha, e eu, acredite se quiser, fui atrás. Estava fora de mim, chorando muito, cheguei a vomitar diversas vezes.

Fui pra casa de um amigo que pediu pra ele vir conversar comigo. Enquanto meu amigo preparava ele para “o meu estado”, ele me deixou sozinha no quarto, e eu olhei todo o histórico de conversas dos dois.

Descobri que ele queria que eu fosse a fixa, mas que tinha outros rolos além de mim. Enlouqueci e desabei a chorar na frente dele, coloquei tudo pra fora, ele disse que não ia conversar e não acreditaria nele.

Depois no carro, eu estava desesperada conversando com ele, mas ele também não me dizia nada. Uma hora saí e não olhei pra trás... Disse o até o "nunca mais" que eu tanto temi dizer e não voltei.

Procurei auxilio psicológico porque sei que não vou lidar com isso sozinha. Foi só um mês mas foi muito intenso.

No outro dia um amigo dele me procurou para ver como eu estava, e disse que ele não me queria mais. Depois já se contradisse dizendo que se ele não quisesse mais ficar comigo, ja teria falado. Ele disse que ele demorou para voltar aquela noite e que quando perguntaram pra ele, ele disse que ficou parado um tempo em baixo do meu prédio me esperando, ele achou que eu iria voltar, que eu não iria embora daquele jeito, e pensou em me ligar. No fim saiu com os amigos como se nada tivesse acontecido.

A questão é que minha razão sabe que tenho que esquecer esse cara, que ele me usou o tempo todo. Todo carinho que ele me deu, todos os momentos perfeitos foram uma farsa. Mas o problema é que meu coração não deixa, vive inventando desculpas e querendo virar o jogo, nos dar uma outra chance.

Eu quero ter ele de volta, mas me humilhei demais... virar as costas e não voltar foi difícil, mas como reaproximar ele de mim? Como eu viro esse jogo e faço ele se arrepender do dia que me abandonou e que me trocou por um monte de garotas que não querem nada com nada sério com ele? Me ajudem por favor...

@umombroamigo

Como você mesma disse, sua razão não o quer. É normal pra todo mundo que o coração queira a pessoa, mesmo que ela seja a pior do mundo, porque você não vai admitir perder ninguém. Sua razão pode (e deve) falar mais alto, mas pra isso você precisa se isolar dele um pouco. Você precisa de tempo. Tempo pra recuperar o amor próprio - ninguém ama alguém que não se ama, - tempo sem fazer nenhuma besteira, sem agir, esperando a poeira baixar, para então poder perceber de verdade que você passou vergonha fazendo tudo o que fez, e ele continuou curtindo. Agir dessa forma vai afastar tudo e todos de você. Pare de falar nele, de pensar nele. Tente olhar em volta e encontrar outra pessoa, tente substituí-lo. Se não conseguir por enquanto, siga as dicas acima ignorando-o e ficando de pé novamente. Recupere-se. Sua sanidade é mais importante que qualquer amor de infância. 

E os leitores, qual o conselho pra nossa amiga?