Quando as tarefas domésticas viram problemas na relação.

Você não pode deixar nada fora do lugar que lá vem bronca? Veja os perigos desse relacionamento.

O tapete do banheiro ficou torto, você pisou fora dele, ou a pia cheia de creme dental e você não limpou. Você se sentou na cama arrumada e levou bronca poque o lençol enrugou? Porque algumas pessoas ficam tão estressadas se a casa não está impecável?

Você briga sempre por causa de coisas fora do lugar? Será que você tem razão?

Compatibilidade

Pessoas são diferentes. Quando estamos namorando, devemos prestar a atenção nos hábitos de cada um de forma gentil, para saber se quando formos morar juntos, teremos algum problema.

Morar junto é mais complicado, porque sempre as pessoas crescem com hábitos diferentes, sendo educadas com alguns detalhes pequenos que podem ter grandes relevâncias na relação.

Pode ser que o seu namorado tenha o hábito de pisar com os pés molhados no chão do banheiro assim que sai do chuveiro, também pode ser possível que ele ache ruim você deixar sua bota jogada ao lado da cama durante o dia, ou até mesmo deixar os cds dele fora do lugar.

Vários detalhes podem e devem ir se ajeitando com o tempo, onde você irá se habituar a alguns hábitos do parceiro e ele também deverá entender os seus. Haverá também o meio termo onde vocês precisarão modificar maus hábitos de forma urgente e criar um padrão pra ambos.

Você não pode ter tudo sendo feito do seu jeito, nem ele tendo tudo da forma dele.

Perceba desde já, o quanto antes, o nível de organização da pessoa comparando ao seu. Como ficam guardados seus livros? Quão organizada é a mesa do computador, quantas coisas fora do lugar existem na casa dele ou dela? Você consegue conviver com isso? Lembre-se que no caso dos garotos, na maioria esmagadora das vezes são as mães quem arrumam o quarto deles.

Qual o problema de uma baguncinha?


Você não pode chegar em casa e desarrumar tudo esperando que o outro arrume. Em geral este é um problema muito mais comum nos homens. Eles em não costumam entender porque as mulheres reclamam tanto de uma casa levemente desorganizada, e não acham nada de mais se uma visita chega e encontra um par de chinelos no meio da sala.

"Por que elas fazem tanto drama?"  

É comum hoje em dia o homem deixar que a mulher faça tudo mesmo que ambos trabalhem fora.

Isso ainda é um rastro da época em que apenas ele saía para trabalhar, e ela cuidava de tudo em casa. As obrigações precisam ser divididas.

As mulheres acabam cedendo em arrumar a casa, porque elas se preocupam muito com o que uma visita vai encontrar fora do lugar. Lembrem-se, mulheres reparam tudo, sempre. Seja ela uma vizinha, amiga, principalmente a sogra. Se a mãe do cara encontra a casa desarrumada, ela logo pensa que a mulher que meu filho arrumou, não está cuidando bem dele.

A mulher sempre vai se incomodar mais com o que os outros estão pensando à respeito dela, da aparência não apenas dela mas de sua casa também. A beleza em todos os aspectos, sempre foi cobrada demais na mulher.

Por isso elas fazem mais drama. Digamos que a tolerância da mulher pra desorganização é menor, somado aos fatores culturais e educação na adolescência.

Revolta de quem arrumou

Você arrumou a casa? Ótimo, se você fez alguma tarefa que é chata, como lavar a louça inteira no inverno, ficará revoltado se alguém começar a sujar e não lavar novamente.

A pessoa que arruma a casa, tende a ficar muito mais estressada que o normal. Ela pode perseguir você para que não tire nada do lugar, já que as tarefas caseiras não rendem, não tem  valor pra quem não fez.

Se você puxa as roupas dobradas do guarda-roupa jogando tudo pro alto em menos de 1 minuto, não faz ideia de quantas horas aquela pessoa passou ali dobrando peça por peça.

Entrou com o sapato de barro no chão limpo e gritaram com você? É a tal revolta de quem acabou de limpar algo e não teve o trabalho valorizado.

Quando ambos em casa começam a fazer uma coisa ali e aqui, quando as tarefas são divididas, os problemas diminuem.  Vocês trabalham fora mas não podem pagar uma empregada, dividam as tarefas. Apenas um de você trabalha fora? Você não tem o direito de ficar sem fazer nada, nem reclamar muito.

Agora por favor, não briguem caso alguém derrube um copo no chão ou derrame leite na sua toalha de mesa nova. Ninguém faz isso de propósito, ninguém comete um desastre porque quer. Pode acontecer com você também. Não lamente, quebrou, acabou, aconteceu, bola pra frente.

Perceba seu limite

Voltando ao ponto do exagero, algumas pessoas não conseguem perceber o limite entre uma boa arrumação e a perfeição. Elas acabam ficando doentes com isso, se estressam à toa, não encontram felicidade no lar, porque começam a valorizar demais coisas pequenas.

Tem certeza que você ganha mais brigando com o parceiro por causa de uma bobagem fora do lugar? Não seria melhor estar gastando toda essa energia num momento feliz?

A vida passa rápido demais. Cinco anos, dez anos, e você vai lembrar que foi ontem. Com o passar dos anos o relacionamento vai ficando gasto e você começa a virar praticamente um vilão mau humorado, uma pessoa negativa com quem ama, cansada, alguém que todo mundo quer ter longe de si.

Não importa se você é bom com os outros de fora, importa que você é grosseiro com quem está dentro da sua casa, que você prefere começar uma briga por causa de um copo que não foi lavado e perder a própria saúde e felicidade por causa disso.

Quando perdemos alguém é que percebemos o quanto aquele copo fora do lugar não tem a mínima importância na sua vida mais.

Aqui fica uma leitura sobre aquelas pessoas que nunca mudam os defeitos, dando a desculpa do "eu sou assim".
A desculpa do "eu sou assim".

imagens - getty