Esperando até que ela decida se me quer.

Será que estou sendo feito de bobo?

Nosso leitor de hoje está "preso" pelo famoso "vamos dar um tempo" que sua namorada propôs. Dar um tempo existe? Será que ele deve esperar que ela se divirta e curta a vida sem ele?


Relacionamento em aberto

Venho aqui na verdade desabafar. Vi alguns casos parecidos com o meu, mas normalmente são os homens que decepcionam as mulheres, e no meu caso foi ela que esta afim de farrear, que sempre falava em casamento, e hoje ela quer sair pra baladas, com os amigos dela, isso não me incluindo.

E nessa ela pediu um tempo, eu também.

 Estávamos a 3 anos e 2 meses juntos. O relacionamento estava na fase de brigas, rápidas, e voltava normalmente em 10 mim como se nada tivesse acontecido.

Com 2 ou 3 meses, não discutíamos mais, entramos na rotina, estava meio chato já, saímos somente no dia dos namorados da rotina, e foi uma coisa muito boa. Adorei aquele dia dos namorados, foi o melhor dentre todos os 3 anos junto dela. Fomos apenas a um restaurante, comemos fondue, demos muitas risadas, pedi para o músico tocar uma musica que considero ser a “nossa” musica, foi muito romântico.

Passado esse fim de semana, a gente estava normal, sem brigas porque nos vemos somente aos sábados e domingos. Como as minhas aulas terminaram, eu ia toda sexta feira buscá-la na faculdade dela, que é caminho da volta pra eu ir para minha casa, depois no separávamos. Ela continuava no ônibus que é direto para casa dela e eu descia no terminal, para a minha.

Mas nesta quinta feira ela, insistiu muito para eu não ir lá na sexta. Suspeitei que ela iria ao bar com os amigos, e já tínhamos nos acertado sobre ela não ir.
 Cheguei em casa 22:30 na quinta-feira e ela me disse que teria uma reunião na faculdade, e por isso  eu não precisava passar lá. Esse foi o motivo pelo qual eu confiei  mas fiquei com a pulga atrás da orelha.
Em casa, a irmã dela me ligou desesperada procurando por ela, e os pais também. Resolvi eu tentar ligar pra ela, várias vezes só tocava, não atendia. Depois a irmã me disse que ela enviou uma mensagem de texto dizendo que estava voltando de carona. Pedi para a irmã dela, enviar outra mensagem, para me ligar em 5 minutos em minha casa e que poderia ser a cobrar.

Cinco minutos ela me ligou e aquele barulho de bar no fundo, gente conversando, risadas, e ela me dizendo que estava indo pra casa de carona. Pedi apenas para ela ligar pra casa avisando que estava voltando.
Nesta noite ela não me ligou. E eu estava muito cansado também, não fiz questão.

 Liguei pra ela, no sábado dizendo que ia no cinema, e como ela estava fazendo o TCC da faculdade, liguei pra perguntar se ela teria tempo pra sair, ela disse que sim.

Pensando na sexta feira, não aguentei e pedi para conversar sobre o ocorrido. Conversamos, mas não falei nada bravo, estava até dando risada. Ela mentiu eu disse que  a peguei na mentira, que não precisava fazer o que ela fez. Sobre ela não ter atendido o celular, ela insistiu que estava no porta malas junto da mala da faculdade dela, e não estava, ela cedeu sobre tudo, não pediu desculpa, apenas se calou.

Na semana passada ela disse que iria com os amigos, que sua maioria são homens, à balada Villa Country. Ela odeia musicas assim, já tinha chamado ela pra ir em lugares parecidos.

Disse para ela ir, pois na quinta era feriado de Corpus Cristi, e eu iria trabalhar na sexta. Já tinha dado carta verde para ela ir, porém, conversando sobre o que ela fez na sexta feira o fato dela não me atender, eu parei para pensar, ela me interrompeu e disse que iria na balada. Falei para ela ir solteira pra balada, terminamos. Fiz ela sair do carro na frente da casa dela, e fui embora.

 Domingo não nós falamos. Segunda enviei um e-mail para ela dizendo que eu estava sentindo muito sobre o que ela me fez. Ela pediu para ir na faculdade na segunda, quando ela me pediu um tempo.
 Fiquei em choque pedi pra ela uma explicação sobre o tempo, afinal de contas ela quem fez a palhaçada toda.

Ela disse que eu era muito menino. Acabei aceitando isso, e que ela queria alguém mais maduro.

Eu estava esperando uma resposta dela a exatos 12 dias. Dei esse período.

Acabei descobrindo que ela foi no Vila Country, e que dançou com outra pessoa.
Para dar uma de João sem braço, perguntei se ela saiu na quinta feira a noite. Perguntei se ela dançou muito lá. Ela se tocou que eu sabia o que tinha rolado naquele dia.

Fiquei nervoso e acabei soltando os cachorros em cima dela.

Alguns dias depois perguntei se tinha chances de voltarmos, pois a amo muito. Perguntei se ela não quer mais nada comigo, para terminar logo. Já fiz isso 2 vezes e a resposta é sempre a mesma: que temos chances mas ela tem que pensar.

Já estou acostumando a ficar sem ela, e já não sei se a aceitaria de volta. Ainda tenho um sentimento muito forte por ela.

 Resolvi colocar um prazo para ter uma resposta dela, caso contrário seguirei meu caminho, Tenho medo de fazê-la sofrer caso ela tenha vontade de voltar comigo, sei que eu acabarei voltando se ela pedir. Se ela não está feliz comigo eu aceito abrir mão dela, pois se isso a faz feliz eu aceito de coração.

Estou com dúvidas com algumas coisas.

Ela pediu tempo, mas falou que era pra pensar. Não aceitei isso como resposta.
Ela disse que terminou, mas que temos chance ainda.

Falei para ela deixar para lá, e seguirmos nossos rumos separados, mas ela perguntou se ela quisesse voltar comigo se poderia me procurar.  

Estou como um escravo dela, não quero magoá-la. E se ela quiser voltar? A ao mesmo tempo não largo a mão de terminar de vez.

Matheus.

Você tem consciência de que está sendo cozido em banho maria. Você sabe que ela quer aproveitar, se esbaldar, e quando enjoar de tudo, volta pra você: o cara que ela deixou guardado na estante esperando por ela.

Você não vai conseguir seguir em frente, porque parece não se importar em ser feito de escravo dela. Qualquer passo que você tente dar pra sair fora dessa escravidão, será atrapalhado por ela. 

Resumindo: ela pode fazer o que quiser, curtir a vida, ter a chance de se apaixonar e conhecer outra pessoa, e você fica quietinho aí esperando até que ela se canse. 
Você está sendo bobo, ingênuo, entregue, sem personalidade de aceitar as regras do jogo de forma errada. Lembre-se que a única pessoa que pode te fazer de idiota é você mesmo. 
Recomendo a leitura de: Cozido em banho maria.