O vício da traição virtual.

Nosso leitor de hoje, tem vício por traição virtual.

A internet pode se tornar um vício em vários sentidos, e romances virtuais realmente viciam. Quando parar? Quando as coisas começam a afetar negativamente as pessoas à nossa volta.

Nunca se esqueçam que o virtual de hoje em dia é real. Não pense que a palavra virtual te deixa imune aos sentimentos e ações que podemos cometer na vida real: como a traição.

Um vício destruindo um amor.

Todo mundo critica aquelas pessoas que traem, as que são infiéis, mas ninguém ouve as suas histórias, as suas argumentações, ainda mais em se falando de internet. Meu caso tenho certeza que não é a único.

Só hoje percebo que sou usuário compulsivo por bate-papo e relacionamentos virtuais, e que deveria ter cuidado disso antes de perder tanto (perder a mulher da minha vida).
 Criei uma pessoa virtual, fiz muitas amizades virtuais, fiz anúncios virtuais, na minha cabeça existia uma pessoa virtual.
Namorando uma pessoa maravilhosa, uma mulher exemplar, grande profissional, mãe sem comparação. Me dedicava muito e carinhosamente a ela quando estávamos juntos, mas tinha um agravante pro nosso namoro, eu morava a 100 km dela. Nos viamos somente nos fim de semanas.

Minha cabeça dizia que não deveria entrar na internet, não devia entrar nos bate-papos nos msn's. A necessidade de estar conversando, se exibindo e vendo pessoas na internet era como um vicio, uma vontade sempre me corroendo por dentro, uma coisa quase que incontrolável, e foi isso que fez eu perder essa pessoa ímpar, quando os históricos dessas conversas chegaram até ela.

A principio, neguei, tentei me livrar, mas criei coragem e confessei toda minha fraqueza, toda minha necessidade desnecessária. Arrependido demais, amando ela mais que nunca, mesmo assim a magoei, e ela sofreu.
Tentamos corrigir nosso namoro por um mês depois de toda essa descoberta. Me empenhei em ser fiel e não cair em tentação, e fui, mas os fantasmas do passado insistiam em aparecer todos os dias: novas conversas, fotos, pessoas querendo piorar a situação, até que hoje, nessa data findou-se de fato, chegou até ela mais informações das quais eu procurava não lembrar pra não piorar tudo.

É ai que eu volto a dizer, porque só se fala mau dos que traem pela internet? Por que ninguém fala sobre as fraquezas das pessoas como eu compulsivas, eu diria até que viciadas por essa faca de dois gumes, que pode ocasionar amores e romances lindos, mas também pode destruir amores e romances mais lindos ainda.

Por mais arrependido que eu esteja hoje, por mais que eu não volte a cair em tentação (como não vou por ter prometido a Ela) não vou conseguir conquistá-la de volta. Meus erros são maiores do que todos os argumentos que eu possa usar. Perdi a Mulher da minha vida. Hoje (07/06/11) morre um pedaço de mim o restante morre dia a dia mais rápido, Eu a amo, e me odeio por ter causado toda essa dor a ela. 

Paulo.

Nossas fraquezas são chamadas fraquezas por isso. Elas precisam ser superadas com uma luta diária nossa, ou quando não conseguimos, procurando um psicólogo por exemplo, que possa nos ajudar a encontrar o melhor caminho pra compulsão, já que não estamos conseguindo sozinhos. 
O que não podemos, é nos esconder atrás de nossos erros e colocá-los como "fraqueza", querendo que as pessoas tenham pena de um vício ou hábito ruim, para dessa forma sempre repetirmos os mesmos passos e nos esconder atrás de desculpas. Reconhecer um erro e aprender com ele é o mais importante, mas à partir do momento em que o repetimos uma, duas vezes, e não fazemos nada pra melhorar, (deixando ele se repetir e dando desculpas) estamos aceitando a situação.
Ninguém condena apenas quem se trai pela internet. A traição de qualquer forma dói em quem é traído, e é fácil encontrar pessoas que foram traídas na vida real,( virtual também é "real") e todas elas igualmente irão condenar o traidor. Tente pensar neste momento como uma lição dura. Algumas vezes apenas um choque como este é capaz de nos dar força para lutar contra algo que realmente está nos fazendo mal. Se afastar dos romances virtuais, apagando perfis e formas de contato também é uma boa saída pra este momento.