Como namorar?

"...Quero namorar, não aguento mais ficar só. Acontece, que nunca alguém se interessa por mim fisicamente..."

O amor é um jogo, uma guerra, como você quiser chamar, mas uma espécie de evento e séries de acontecimentos que precisam de envolvimento. Para que algo aconteça, você deve se envolver, se movimentar, ou nada acontece.

Preguiça ou medo?

Um dos dois, ou os dois.

Para que você se envolva com alguém, é necessário se armar de elementos chave como: persuasão, charme, capacidade de resistência, interesse.
Você quer que alguém se apaixone por você, mas precisa se dedicar a si mesmo em primeiro lugar, antes de ir para o campo de batalha.

Veja cada pessoa como uma espécie de castelo. Veja o jogo da sedução como uma guerra. Antes de ir para a guerra, o guerreiro precisa se armar, se preparar fisicamente e mentalmente para encarar o desafio que irá levar tempo. Você precisa entrar em campo, sabendo que terá derrotas e vitórias; talvez mais derrotas do que vitórias, mas nunca apenas derrotas, por mais que ela pareça demorar anos.

Preparar a si mesmo, envolve cuidar de tudo o que possa haver de "errado" ou desagradável aos olhos dos outros externamente. Sua armadura, é o seu visual, é abraçar a vaidade da cabeça aos pés.
Quem não tem vaidade alguma, é como não ter armadura na guerra.

Um sedutor não se "liga e desliga" da tomada. Ele não sai da batalha em alguns momentos e entra depois. Quer dizer que todas as suas ações devem estar automaticamente sintonizadas na intenção de envolver.

A sedução não envolve apenas você e alguém pra flertar, você e sua procura por um flerte, você e seu alvo enfim. Uma sedução envolve cativar pessoas para que gostem de você independente do sexo. A sedução pode envolver busca de poder também, por isso ela precisa sempre estar ligada.

Porque nem todo mundo consegue engatar num namoro e passa tanto tempo sozinho?

A culpa está no preconceito que criamos, de sempre ver o amor como uma coisa mágica e sagrada - que para acontecer, precisa ter sua hora certa, destino, que coisas vão acontecer quando tiverem que acontecer.
Por mais romântico que pareça, todo esse tipo de desculpa acaba se tornando um mecanismo de defesa criado por nós mesmos para esconder nossa preguiça de ir à luta.


Muitas pessoas tendem a colocar o amor como algo sem importância, como algo secundário, não sabendo que a felicidade e satisfação de ter alguém melhora  nosso bem estar em vários aspectos na vida. Melhora nossa forma de ver as coisas, resolver problemas pessoais com mais leveza, diminui nossas neuras e solidão.

O que seduz alguém, é o esforço que empenhamos em benefício dela, é nossa atitude em relação a ela, para que esta precise de nós, sinta-se cativado ou dependente de certa forma. Mostrando nosso grau de preocupação com os interesses da pessoa, com a vida dela.

Como normalmente vivemos num mundo onde todo mundo só pensa em si mesmo, ter alguém se importando com o nosso mundinho vamos assim dizer, nos faz um pouco dependentes dela.


Deixar as coisas ao acaso é certeza de fracasso, mostrando que não levamos essa coisa de romance à sério. 
Hora bolas, se você não leva romance à sério, como supõe que alguém se interesse por você? Como quer ser amado? Porque se sente mal em estar sozinho e ser desinteressante?

Amar não é mágica, é psicologia. Compreender a psicologia do seu alvo é ter capacidade de montar sua estratégia para encarar tal batalha. Conhecer os pontos fracos, penetrar nas defesas.

Seduzir não é só se preocupar com os próprios problemas, é se envolver na vida das pessoas pelo qual você se interessa, é gastar o seu tempo "invadindo" o castelo alheio.
imagens-getty